sábado, 19 de março de 2011

matéria:OS MELHORES SAMBAS ENREDOS DO CARNAVAL CARIOCA

OS MELHORES SAMBAS ENREDOS DO CARNAVAL CARIOCA


Como grande admirador, estudioso e eterno apaixonado por sambas de enredo, optei em elaborar uma lista com os melhores sambas enredos cariocas de todos os tempos, uma lista onde o bom senso, a qualidade e também muito de minhas predileções estarão presentes, claro que como toda lista de “melhores” sempre sentiremos falta de alguma obra, ainda mais quando tratamos de música popular, e para elaboração de uma seleção mais concreta e acessível essa seleção engloba os sambas que desfilaram na era sambódromo que vai de 1984 até o carnaval 2007, assim poderia julgar todos em relação de igualdade, uma vez que possuo todos esses sambas e também grande conhecimento sobre os mesmos.
Saiba que essa relação final foi resultado de muito trabalho, pesquisa e principalmente audições (muitas audições), são sambas que acompanho há muitos anos e habitualmente acabo realizando anotações caseiras sobre os sambas enredos, meus prediletos, os piores, os melhores, os ultra idolatrados, os chatos e claro os populares, confesso que muito me interessa a opinião do leitor, do sambista e mais, dos apaixonados pelos sambas enredos, pois temos verdadeiras obras primas participando do maior espetáculo da terra, o carnaval carioca.
Nessa seleção não farei muitos comentários a respeito dos sambas, apenas mostrarei características ou trechos que fizeram do samba analisado uma obra diferenciada e eterna. Para começar e não ser injusto com os grandes compositores da história do carnaval carioca selecionei uma lista com os 25 melhores sambas enredos anteriores ao sambódromo, confesso que não possuo todos os sambas de todas as agremiações anteriores a época especificada, mas sim os melhores, mais premiados e elogiados,mas vamos a lista final:

PORTELA
Lendas e Mistérios da Amazônia (1970) - Linda letra, linda melodia, a simplicidade em forma de obra prima.
A lua apaixonada chorou tanto
Que do seu planto nasceu o rio-mar

Das Maravilhas do mar fez-se o esplendor de uma noite (1981) - O principal ponto do samba de 81 é a primeira parte do samba, melodia e letra cativantes.
O mar subiu na linha do horizonte
Desaguando como fonte
Ao vento a ilusão teceu
O mar (oi o mar)
Por onde andei mareou (mareou)
Rolou na dança das ondas
No verso do cantador

IMPÉRIO SERRANO
Aquarela Brasileira (1964) - O que falar do samba que para muitos, é o melhor de todos os tempos, letra maravilhosa de Silas de Oliveira.
Vejam essa maravilha de cenário
É o episódio relicário
Que o artista num sonho genial
Escolheu para este carnaval
E o asfalto como passarela
Será a tela, do Brasil em forma de aqualrela

A lenda das Sereias (1976) - Adoro esse samba do Império Serrano, grande melodia, um samba muitas vezes gravado e possui ótimos refrões.
Oguntê, Marabô
Caiaia e Sobá
Oloxum, Inaê
Janaína, Iemanjá

Bum Bum paticumbum prucurundum (1982) - Um dos mais famosos sambas do carnaval carioca.
Bumbum Paticumbum prucurundum
O nosso samba minha gente é isso aí
Bumbum Paticumbum prucurundum
Contagiando a Marquês de Sapucaí

SALGUEIRO
Chica da Silva (1963) - Clássico da agremiação, um dos melhores sambas das décadas de 60/70, imortalizada pelo titulo do Salgueiro, uma pequena jóia desenvolvida em uma bela letra.
Apesar de não possuir grande beleza
Chica da Silva surgiu no seio da mais alta nobreza

Bahia de todos os deuses (1969) - Um dos mais famosos sambas do carnaval carioca, uma bela homenagem a Bahia.
Zum, zum, zum
Zum, zum, zum
Capoeira mata um

Festa para um rei negro (1971) - Mais um samba muito cultuado pelos sambistas, tanto por seu refrão inesquecível (uma vez que aparece 3 vezes no samba) como por mais um titulo do Salgueiro.
O lê, lê, ô lá lá
Pega no ganzê
Pega no ganzá

Do Yorubá a luz, a aurora dos deuses (1978) - A minha opinião é a mesma de muitos estudiosos do samba, este clássico da agremiação de 78 é um dos melhores sambas já compostos, obra prima do Salgueiro para a raça negra, principal característica da agremiação.
Misto de infinito e eternidade
Também teve seu momento de vaidade
Criou a terra e o céu Oxalá
Para gerar Angaju e Iemanjá
E Yemanjá, além de Xangô
Em seu ventre, doze entidades gerou

UNIÃO DA ILHA
Domingo (1977) - Grande samba que exalta o domingo do carioca, um clássico da agremiação, admiro muito a melodia que muito lembra as obras de Cartola.
Vem amor, vem a janela ver o sol nascer
Na sutileza do amanhecer, um lindo dia se anuncia
Veja o despertar da natureza, olha amor quanta beleza
O domingo é de alegria

O Amanhã (1978) - A União da Ilha do Governador é conhecida por seus grandes sambas, e sem dúvida o samba de 78 é um dos mais conhecidos do carnaval carioca.
Como será o amanhã
Responda quem puder
O que irá me acontecer
O meu destino será como Deus quiser

É Hoje (1982) - O mais famoso e admirado samba da União da Ilha, considerado por muitos o melhor da agremiação, seus principais pontos são uma melodia animada, refrões fortes e uma letra muito bem desenvolvida, chamo atenção para a grande interpretação de Aroldo Melodia, interprete eternizado no carnaval carioca.
A minha alegria atravessou o mar
E ancorou na passarela
Fez um desembarque fascinante
No maior show da terra

BEIJA-FLOR
Nagô (1978) - O mais admirado samba da agremiação anterior aos anos 80/90, uma obra prima idolatrada pela comunidade e sambistas.
Iererê, ierê, ierê, ô, ô, ô, ô
Travam um duelo de amor
E surge a vida com seu esplendor

O sol da meia noite, uma viajem ao país das maravilhas (1980) - Um dos mais famosos sambas da década de 80, a letra é saudosista, o samba não é tão esplendido mas é muito bom de se ouvir.
Preta velha imaginou um estória e vai contar
Preta velha já falou que nós vamos viajar

A constelação das estrelas negras (1983) - Meu samba predileto da agremiação no período pré-sambódromo, uma obra em que o enredo é bem ilustrado, boa melodia e refrões históricos.
Pinah ê ê ê Pinhah
A cinderela negra
Que o príncipe encantou
No carnaval com seu esplendor

MANGUEIRA
O mundo encantado de Monteiro Lobato (1967) - Dos sambas da agremiação, sem dúvida alguma seu maior clássico.
E assim
Neste cenário de real valor
Eis o mundo encantado
Que Monteiro Lobato criou

Verde que te quero rosa, semente viva do samba (1983) - Um dos meus sambas prediletos dos anos 80.
Desperta Cartola
Vem pra avenida
Se a Mangueira é uma porta aberta
Você é a razão da sua vida
Você plantou, Viu germinar
E a semente cresceu formosa
Deu Mangueira verde de manga-rosa

MOCIDADE
Rapsódia de Saudades (1971) - Para muitos o mais belo samba já composto na história da Mocidade Independente de Padre Miguel, grande obra do eterno vencedor Toco, um samba sem muitas grandezas melódicas, mas uma letra esplendorosa.
Canto, faço do samba minha prece
Sinto que a musa me aquece
Com o manto da inspiração
Ao transporta-me pelas asas da poesia
Ao som de lindas melodias
Que vão ao fundo do coração
Então componho um poema singular
Rememorando obras célicas
Do cancioneiro popular

Como era verde meu Xingu (1983) - Samba composto por Paulinho Mocidade, um clássico da agremiação.
Emoldurado em poesias
Como era verde meu xingu
Sua fauna, que beleza
Onde encantava o Uirapuru

IMPERATRIZ LEOPOLDINENSE
Brasil, flor amorosa das três raças (1969) - Um verdadeiro poema em forma de samba de enredo levado para avenida pela escola de ramos, uma letra simplesmente deslumbrante.
O meu Brasil
Flor amorosa de três raças
Es tão sublime quando passas
Na mais perfeita integração

O teu cabelo não nega (1981) - Um dos mais famosos sambas do carnaval carioca, a letra não é nenhuma obra prima mas o samba é de melodia cativante, além disso possui um dos refrões mais famosos do carnaval.
Neste palco iluminado
Só da lalá
És presente, imortal
Só da lalá
Nossa escola se encanta
O povão se agiganta
É dono do carnaval

VILA ISABEL
Sonho de um sonho (1980) - um dos meus sambas prediletos, clássico composto por Martinho da Vila, grande letra e melodia agradável.
Sonhei que eu era um rei que reinava como um ser comum
Era um por milhares, milhares por um
Como livres raios riscando os espaços
Transando o universo
Limpando os mormaços

EM CIMA DA HORA
Os Sertões (1976) - Um dos melhores sambas da história do carnaval carioca, na minha opinião uma obra indispensável, quem não conhece procure conhecer, principalmente por sua letra bem desenvolvida e melodia emocionante, uma obra prima.
Marcados pela própria natureza
O Nordeste do meu Brasil
Oh! Solitário sertão
De Sofrimento e solidão
A terra é seca
Mal se pode cultivar
Morrem as plantas e foge ar
A vida é triste nesse lugar

UNIDOS DA PONTE
E eles verão Deus (1983) - O melhor samba da pequena Unidos da Ponte, grande composição dos anos 80.
E eles verão a Deus
Nos sonhos que fizeram o seu sonar
E eles verão a Deus
Razão de todo seu imaginar

UNIDOS DE SÃO CARLOS (ESTÁCIO DE SÁ)
Festa do Círio de Nazaré (1975) - Um dos meus sambas predilectos, obra prima simplesmente fantástica, sua letra é uma verdadeira poesia, samba reeditado pela Viradouro em 2004 com grande qualidade, o que era bom ficou ainda melhor.
Oh! Virgem santa
Olhai por nós
Olhai por nós oh! Virgem santa
Pois precisamos de paz


AMANHÃ VIREMOS RELEMBRAR OS GRANDES SAMBAS-ENREDOS DA BEIJA-FLOR DE NILOPOLIS.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

NOTÍCIAS POR EMAIL:

PESQUISAR

Carregando...