terça-feira, 25 de dezembro de 2012

3Casal da Santa Cruz confia no entrosamento para o sucesso no Carnaval 2013





O casal da Santa Cruz vai para o seu sétimo ano junto. Eduardo Belo, de 40 anos, está na agremiação há 16 anos, e já passou por Ilha, Beija-Flor, Estácio, São Clemente, Tucuruvi e Engenho da Rainha. Thaisa Barros de 30 anos, sétimo ano na escola da Zona Oeste, tendo passagem anterior apenas na Tradição. Juntando os anos de experiência são 40 anos e um currículo extenso. A dupla pode se considerar um dos casais mais experientes da Avenida para o Carnaval 2013.

O trabalho continua sendo árduo para a dupla. Descanso? Nem pensar. Porém, isso ajuda na hora do entrosamento, como garante a porta–bandeira: - A experiência conta muito. Estamos muito tempo nessa vida. E o mais importante é gostar do que faz e nós fazemos com muito amor.

O casal preferiu não revelar a fantasia para o Carnaval 2013, mas a posição de desfile será atrás da comissão de frente. Mesmo gostando de vir a frente da bateria, o mestre–sala entende o pedido: - Sempre gostei de vir na frente da bateria, mas a diretoria acha melhor atrás da comissão de frente para se ter uma melhor evolução.

Mesmo com toda a experiência é impossível deixar os ensaios de lado. A nota máxima é primordial para o casal, além de ajudar a escola na busca do acesso: - Por enquanto, nós ensaiamos três vezes na semana. A partir de janeiro quase todos os dias. Estamos montando a coreografia fazendo a limpeza e em janeiro vamos ensaiar também no Sambódromo - disse Eduardo Belo, que complementou e falou da importância do ensaio: - Serve para nos habituar cada vez mais ao Sambódromo, principalmente depois da obra.

Sobre coreografia em cima do samba, o mestre–sala, afirmou que prefere um estilo livre, mas sabe da importância hoje de se ter um algo a mais para os jurados: - Gosto muito do livre é o tempo do namoro do casal, mas fazemos coreografia também até pelo estilo de hoje.

A Acadêmicos de Santa Cruz será a terceira escola a desfilar na sexta-feira de carnaval com o enredo “O dragão do mar e a lenda do Ceará”.

Gracyanne Barbosa é coroada madrinha da bateria do Jacarezinho



Foi com grande festa que a Unidos do Jacarezinho coroou, na noite de sábado, Gracyanne Barbosa como madrinha de bateria da agremiação. A festa contou ainda com o show do cantor Belo, dos segmentos da escola e lotou a quadra da escola.

Gracyanne recebeu a faixa das mãos da rainha de bateria, Flávia Mota, e comemorou a sua chegada ao Jacarezinho. No próximo carnaval, a escola abrirá os desfiles da Série A com o enredo “Puxador, não. Intérprete” Por Mestre Jamelão”.

Irmãos são os responsáveis pelo pavilhão do Cubango no desfile da Série A





  A Imprensa começa série que apresenta os casais de mestre-sala e porta-bandeira da Série A, antigo Grupo de Acesso. Até o carnaval, nós vamos mostrar todas duplas que vão brilhar no Sambódromo. Os irmãos, Marcos e Andrea Alves, formam o primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira da Acadêmicos do Cubango. Marcos possui 25 anos e 19 deles dedicados ao carnaval. Andrea tem 35 e 29 de samba.

Marcos Alves já passou pelas escolas: Caprichosos de Pilares, Porto da Pedra, Império Serrano, União da Ilha do Governador, Unidos da Tijuca, Renascer e Boi da Ilha. Já Andrea foi porta-bandeira nas escolas: Unidos de Lucas, Portela, Porto da Pedra, Unidos da Tijuca, Renascer e Boi da Ilha.

Para o casal, o ponto forte da dupla é a dança forte. Os irmãos estão recebendo o treinamento e preparação de Mestre Manoel Dionísio durante quatro vezes na semana, além de praticarem exercícios físicos para uma melhor resistência desde junho. O que representarão no desfile oficial ainda é surpresa. O casal é adepto de montar a coreografia em cima da letra do samba, com o intuito de passar o enredo para o público. Sobre o ballet inserido na dança, eles respeitam a técnica, mas consideram a raiz importante e não utilizarão.

- O ballet aprimora, mas a raiz é fundamental. Tem que haver a malandragem do subúrbio na dança do mestre-sala, junto com classe e elegância - explica Marcos Alves.

A dupla desfilará atrás da comissão de frente no 9 de fevereiro de 2013, dia do desfile oficial da Cubango, pela Série A, na Marquês de Sapucaí.

Em busca do refrão perdido e as vítimas do próprio veneno



No começo de tudo... Quando tudo não passava de manifestação de classes menos favorecidas em busca do espaço público, quando o bloco reunia um mosaico de indivíduos marginalizados, unidos na dor, na discriminação e na resistência, surgiu um ritmo com a cara do Brasil recém republicano, querendo se modernizar e escondendo as cicatrizes de quase quatro séculos de escravidão: O samba, que mais tarde fez escola, transformou-se, graças a Paulo da Portela, em samba de enredo.
Os primeiros sambas que as escolas desfilaram não eram propriamente integrados ao tema proposto por cada escola, se é que este tema existia, posto que não fosse uma obrigatoriedade. No regulamento do histórico desfile de 1932 promovido pelo jornal "O Mundo Esportivo", do jornalista Mario Filho, havia a possibilidade de apresentação de até três sambas por agremiação.
Estes sambas eram, quase como uma regra, divididos em duas partes: a primeira cantada pelo coro da escola e a segunda que pertencia ao solista ou improvisador e assim permaneceu por muito tempo o carnaval da Praça Onze, até que em 1939 dois quesitos começaram a atuar em comunhão: Enredo e Samba, com o Teste do Samba portelense surgia uma tendência e a partir disto os sambas começaram a ser um por cada escola e ligados inteiramente ao enredo da agremiação. Daí surgiram sambas muito extensos e extremamente descritivos, lençóis, nota-se que nesta época não haviam repetições de frases no corpo dos sambas, os estribilhos.
Silas de Oliveira não compunha sambas com refrão, Antonio Candeia Filho no começo também não, Martinho da Vila, que era da Boca do Mato, aumentava este coro, mas também pode-se dizer que reinventou, em sua época, o gênero, por torná-lo mais leve e inovador ao "bizar" os versos do fecho de ouro. Agora surge a interrogação, quando então o refrão passou a ser utilizado com freqüência? Precisar está além do meu conhecimento, porém é de certo que o início da década de 1970 traz luz ao assunto e popularidade. O Skindô lá lá Skindô lê lê de Catoni, Jabolo e Valtenir foi campeão, porém, coube ao salgueirense Zuzuca ter papel de suma importância em refrões como: Pega no Ganzê e Tengo Tengo.... A revolução vinha a galope com um modelo de samba mais curto e com apelo popular, por isso nenhuma escola passou incólume a este processo.
Foto: Diego Mendes
David Correia
E assim ano após ano os refrões tornaram-se sensação do long play das escolas de samba, que em três décadas rivalizou com o disco de Roberto Carlos nos pedidos de amigo oculto ou papai Noel, e fez ecoar pelo quatro cantos deste país o "carro chefe dos
sambas". David Correia obteve grandes vitórias capitaneadas por refrões imbatíveis; Helio Turco e Jurandir marcaram época com o Balancê, Balancê... A Mocidade fez bonito: Quero ser a pioneira... Mas ninguém conseguia chegar perto da alegria da União da Ilha do Governador de Didi, Franco e Robertinho Devagar entre tantos outros grandes nomes e os Acadêmicos do Salgueiro de Bala, Celso Trindade, Dema Chagas e seus parceiros. Festa profana desnudou a censura, a Beija Flor proclamou Sou da vida um mendigo, da folia eu sou rei... Liberdade, liberdade... Foi lindo; Explode Coração... Um rolo compressor e Pedras preciosas... A essência maior da poesia das escolas de samba.
Foto: Diego Mendes
Claudio Russo, Zé Luiz, Katia Paz e Mauricio Mattar
Na última segunda-feira durante a festa de lançamento do CD das escolas de samba da Série A percebi o que parece ser o óbvio: o compositor não pode, não deve se permitir ser refém desta procura desenfreada pelo refrão dos sonhos, como se isto fosse a sua galinha dos ovos de ouro. O samba enredo não sobrevivera por muito tempo se nós não procurarmos soluções às receitas pré moldadas de cabeça, refrão, segunda e refrão. Temos que ver um samba como uma obra de arte em seu todo, sem que tenha uma ou outra parte com mais importância que as demais. Sou parte do processo e assumo minha culpa, de forma alguma me vejo como vítima e tenho o dever de procurar a mudança. Foi nesta festa que tive a satisfação de agradecer a presidente Katia Paz por reeditar na União do Parque Curicica o enredo da Portela 1994, para mim é um orgulho ter 23 anos de samba e já ver e ouvir uma obra minha passar pela segunda vez na avenida de desfiles. Esta reedição só aumenta a minha responsabilidade em continuar tentando fugir dos padrões.
Foto: Diego Mendes
Diego Nicolau e David do Pandeiro
Na última segunda-feira a Unidos do Viradouro de Gustavo Clarão, que muito antes de ser presidente já era Músico e um dos maiores compositores de minha geração, me fez acreditar no diferente, o que foge do lugar comum, o inesperado. O samba da vermelho e branco de Niterói tem um estribilho e nenhum refrão, traz um novo olhar sob nossa arte de compor e ouvir, é acima de tudo autentico! Chega! O caminho a Portela vem trilhando desde a subida ao Pelô, na Vila André ensaia novos voos, em Nilópolis tradicionalmente inclinada a sambas densos em tom menor parece que o processo de ruptura e a busca de um outro estilo caminha a passos largos, amigos há tantos compositores que podem nos mostrar um novo acorde, uma nova construção...
Me bateu uma vontade de escutar o Laia, Laia e o Ô Ô Ô dos grandes sambas sem refrão, mas antes venho desejar um feliz natal e um 2013 de saúde, paz e realizações para todos os leitores, lembrar que só falta um pouco mais de um mês para o carnaval e mais uma vez o coração vai descompassar quando o Neguinho cantar: Olha a Beija Flor aí gente... Enquanto houver esta emoção, enquanto existir este amor ao dom de compor que Deus me deu: vou preservar e manter a chama da inspiração focada em nossos primeiros sambistas, pioneiros compositores de samba enredo.

'Nossas inspirações são Tijuca, Salgueiro e Vila', diz Átila Gomes

Foto: DivulgaçãoO presidente do Império Serrano, Átila Gomes, vem trabalhando arduamente com um objetivo único: a volta para elite carnavalesca. Em conversa com a Imprensa , contou sobre as principais fontes de referência para alcançar os objetivos.
"A gestão que implantamos é de empresa e nossas inspirações são Tijuca, o Salgueiro e a Vila, agremiações que melhor atendem as necessidades do Carnaval", revelou.
Sobre a parte administrativa, falou sobre das novas diretrizes e conquistas que vem levantando a moral da agremiação verde e branca da Serrinha, isso sem deixar de lado o andamento dos trabalhos para o próximo desfile.
"Hoje temos 2.800 sócios e isso mostra que o nosso torcedor acredita. Estamos pagando dívidas e dando chance de jovens imperianos comandarem, isso é um orgulho pra nós. É o resgate da nossa auto estima. Nossa gestão de Carnaval está bem tranquila. Na semana passada concluímos as madeiras dos carros de som. Estamos caminhando bem", vibrou.
Átila completou falando de sua expectativa para o Carnaval 2013 demonstrando toda confiança na escola, com discurso para deixar os torcedores imperianos animados.
"O Império é escola grande e viremos sempre pra buscar o título. Investimos forte e não tem lógica não pensar em ganhar" finalizou.
Com enredo "Caxambu - O milagre das águas na fonte do samba", desenvolvido pelo carnavalesco Mauro Quintaes, o Império Serrano será a quarta escola a desfilar no sábado de Carnaval.

Portela recebe coirmãs em noite de gala dos passistas



A madrugada de sexta para sábado teve o chão de Madureira riscado com a classe e a elegância digna dos representantes da dança no samba. No evento em que a Majestade do Samba recebeu em sua quadra as visitas das coirmãs Mangueira, Unidos da Tijuca e Mocidade Independente de Padre Miguel, os destaques foram os passistas das quatro escolas, apresentando-se impecavelmente nos shows de cada agremiação.
A noite já prometia quando Valci Pelé, coordenador de passistas da Portela, promoveu um evento para confraternizar-se com os integrantes do grupo de malandros que ele dirigirá na avenida no desfile de 2013. O grupo, convocado em uma seleção, é formado por pessoas da escola e outros interessados em compor a ala, que, segundo Valci, fará uma evocação à malandragem com passos coreografados e uma caracterização específica. "O grupo está muito afiado e promete mostrar um trabalho muito interessante, acho que vai ser uma grande surpresa na avenida" - pontua o premiadíssimo Valci, explicando que a ala fará uma representação do personagem Zé Pelintra, considerado o padroeiro do Mercadão de Madureira.

E quando a Portela abriu os trabalhos para começar o show da noite, vieram os passistas da azul e branco, comandados pela também coordenadora da ala, Nilce Fran, dando um show à parte. Da elegância dos sambistas de chapéu panamá e traje azul e branco à cadência das cabrochas e mulatas, com figurinos diversos, em trajes africanos e adornadas com plumas como destaques de chão. As baianas da escola, sob a voz potente de Gilsinho e a bateria do mestre Nilo Sérgio, foram destaques. A escola anfitriã apresentou seus três casais principais conduzindo o pavilhão da escola.

Veio a Mangueira e a quadra da Rua Clara Nunes vestiu o verde-e-rosa mais aclamado do planeta samba. A Surdo Um pisou firme com sua cadência marcante e sacodiu os presentes, enquanto sua ala de passistas também se apresentava em grande estilo. Nilce Fran foi convidada para uma "roda de desafio" e sambou no meio dos malandros mangueirenses. Todos foram muito aplaudidos.

A terceira escola a se apresentar foi a atual campeã Unidos da Tijuca. A bateria Pura Cadência encheu a quadra sob a regência do mestre Casagrande, e a escola do Borel também deixou a marca registrada de seus passistas em uma apresentação contagiante, esbanjando elegância.

Para encerrar a noite, a Mocidade Independente trouxe seus sambas de grande apelo dos anos 80 e 90, levantando os presentes e fazendo uma grande festa no território portelense. De "Ziriguidum 2001" ao "Vira, Virou...a Mocidade chegou", a escola reviveu seus grande campeonatos  e fez um arrastão até a parte descoberta da quadra. Andrezinho da Mocidade, filho do lendário mestre André, era um dos mais animados à frente da bateria.
A nota especial ficou por conta de um desafio de passistas, numa roda animada formada atrás do box da bateria, na parte descoberta da quadra. Ali, capitaneados pelo premiadíssimo Fábio Fuly, integrantes de todas as escolas deram seu show à parte, atraindo as atenções dos presentes com seus desafios e sua autenticidade nos passos da dança do samba.
A Portela encerrou mais uma grande noite de samba com suas convidadas. E mostrou que, se o mundo acabasse no dia 21, muito provavelmente acabaria em samba. E samba da melhor qualidade!

Wanderley Monteiro: 'Com certeza o samba vai contagiar a Sapucaí'




foto:reprodução de internet
Ele já é velho conhecido dos portelenses e, a cada ano que passa, se sente mais à vontade compondo obras para a azul e branca de Oswaldo Cruz e Madureira.
Vencedor da disputa de sambas-enredo na agremiação este ano, Wanderley Monteiro, que é  tetra-campeão na escola, conversou com a Imprensa sobre o resultado da enquete feita pelo site que deu à parceria do compositor, junto com Luiz Carlos Máximo, Toninho Nascimento e André do Posto 7, o título de "melhor samba do Grupo Especial para o Carnaval 2013", com 35.937 votos.
"Sinto uma alegria muito grande e, com ela, vem a sensação do dever quase cumprido. Além da sensação, aumenta a nossa responsabilidade para o samba dar certo na Avenida, mas estamos muito satisfeitos com o resultado obtido até agora", confessou.
"Os componentes da Portela por si só já têm muita garra e vontade. Com a excelente recepção que estamos tendo nos ensaios, com certeza o samba vai contagiar a arquibancada e toda a Sapucaí", completou.
A Portela será a última agremiação a pisar na Passarela do Samba, no domingo de Carnaval, com o enredo "Madureira... onde o meu coração se deixou levar", assinado carnavalesco Paulo Menezes.

'O povo canta esse samba em qualquer lugar que vou', diz Tunico

Tunico da Vila, que é autor do hino da Vila Isabel para o Carnaval 2013 ao lado de Martinho da Vila, Arlindo Cruz, André Diniz e Leonel, demonstrou toda sua felicidade com o ano que está terminando. Em papo com a Imprensa, fez uma retrospectiva de 2012 e da honra em ver sua obra em sua escola de coração.
"Foi um ano muito especial, para dar a partida nesse lado da minha carreira.Ter seu samba defendendo o pavilhão da sua escola é uma honra para qualquer compositor.Ter parceiros no nível de Arlindo, André e Leonel é também uma honra muito grande, mas ser parceiro de seu próprio pai é algo inenarrável pra mim", disse.
O compositor também contou sobre sua expectativa para ver sua composição na Marquês de Sapucaí, afirmando que em todos os locais por onde ele passa, a letra está na boca do povo.
Foto: Diogo Silva"Eu estou muito ansioso por conta disso. Quando estávamos na disputa e eu via os seguimentos da escola invadirem a nossa torcida para cantar e sambar, isso já era emocionante. Cada ensaio na 28 de setembro é algo sem igual. Sempre ajudei na bateria e na harmonia da escola, mas ajudar, sendo o samba feito por você, é muito emocionante. Esse samba é um samba muito peculiar pois a parceria é de alto nível e teve o toque de genialidade de Martinho da Vila, que é um verdadeiro homem do campo. Eu acho que sairei da Sapucaí emocionado e muito confiante na conquista do campeonato. Confesso que estou sorrindo de orelha a orelha e acho que vou fazer exames de rotina do coração antes do desfile(risos)! O povo canta esse samba em qualquer lugar que vou. Como diz papai: 'Ê, Vila Isabel'", exclamou.
Tunico não esqueceu de desejar seus votos aos leitores e equipe do SRZD, com fartura e boas ações.
"Aos leitores do SRZD desejo feliz natal com muito samba, vinho tinto, bacalhau, cheester e solidariedade.Todo meu carinho e respeito à equipe SRZD", finalizou.
Com o enredo "A Vila canta o Brasil celeiro do mundo - água no feijão que chegou mais um...", desenvolvido pela carnavalesca Rosa Magalhães, a Vila Isabel será a sexta escola a desfilar na segunda-feira de Carnaval.

Lendária porta-bandeira da Portela será madrinha de bloco



Foto: Diego MendesA lendária porta-bandeira portelense, Tia Dodô, será madrinha do bloco Fuzuê, dirigido por um grupo de jovens da Ilha do Governador. Ela foi convidada em uma roda de samba, realizada em sua homenagem, onde recebeu a faixa.
Aos 93 anos, Dodô, que além do compromisso com a azul e branca de Madureira, será madrinha do quinto desfile do bloco, que acontecerá no dia 03 de Fevereiro, com concentração à partir das 13h, na Praça do Grego/Jardim Guanabara, Ilha do Governador.

Viradouro realiza ensaio de rua e agita o Centro



Foto: Divulgação
A Unidos do Viradouro realizou mais um ensaio de rua visando preparação pro Carnaval 2013 neste final de semana, no Centro do Rio. Nem mesmo a chuva desanimou a comunidade e os componentes da agremiação vermelha e branca de Niterói, com destaque para bateria comandada pelo mestre Pablo, que empolgou os presentes.
Os ensaios da Viradouro na Avenida Amaral Peixoto, no Centro de Niterói, seguem até o Carnaval e a concentração acontece sempre à partir das 17h.
A agremiação realizará seu ensaio técnico na Marquês de Sapucaí no dia 5 de janeiro.

Foto: Divulgação

sábado, 22 de dezembro de 2012

Presidente da São Clemente diz que 'TV Globo abriu o Projac' para escola





Depois de cair nas graças do público do Sambódromo, com o refrão "Tem Bububú no Bobobó", no carnaval de 2012, a São Clemente pretende mais uma vez trazer um samba leve na Avenida, que tenha fortes pitadas de irreverência, uma das marcas da escola e que com as brincadeiras em sua letra, possa novamente conquistar os foliões cariocas.

- A Portela faz um samba nostálgico, a Beija-Flor tem a característica dela e a São Clemente optou por fazer seus sambas mais irreverentes, que é a cara dela. E esse estilo está caindo no gosto do sambista, principalmente dos compositores e componentes da escola - disse Renato Almeida Gomes, presidente da agremiação, a Imprensa.

Com o enredo, "Horário Nobre", desenvolvido pelo carnavalesco, Fábio Ricardo, a escola de Botafogo, optou por falar em seu desfile de novelas como "O Bem Amado", "Irmãos Coragem", "Vamp", entre outras, porém todas da Globo, não citando nenhum sucesso da teledramaturgia de outras emissoras, como SBT, Record e a extinta TV Manchete.

- Pesquisa feita com o Ibope diz que 80% da população do Rio vê a Globo. O Fabinho está passando dias e dias indo na TV Globo, eles abriram o Projac pra escola, para nossa pesquisa ficar bem melhor. Acho que vai ser muito interessante nosso desfile esse ano.

No último ano, falando sobre os grandes musicais, a São Clemente teve uma forte parceria com a empresa Aventura, do empresário Luiz Calainho, aonde um grande planejamento de marketing foi montado para a escola. Em 2013, a agremiação escolheu ela mesma contrarar profissionais, para tocarem essa parte, sem nenhuma outra parceria, a não ser com uma empresa de cerveja, que já os apoiaram no carnaval passado.

- Nós pegamos quatro profissionais de marketing e estamos fazendo todo o trabalho agora para dezembro e janeiro - disse o presidente.

Rocinha quer realizar segundo ensaio técnico para 2013


A direção da Acadêmicos da Rocinha vai pleitear na reunião plenária que será realizada na noite desta terça-feira, na sede da LIERJ, o espaço aberto pela escola de samba Renascer de Jacarepaguá que abriu mão de realizar seu ensaio técnico na Marquês de Sapucaí.

Após a entrega da carta da agremiação de Jacarepaguá à LIERJ, desistindo de fazer seu treino oficial e alegando altos custos para a realização do mesmo, a direção de carnaval da Acadêmicos da Rocinha mostrou grande interesse no espaço que oferecerá mais uma oportunidade de corrigir pequenos detalhes e fortalecer o canto de seu componente. “Para nós será uma oportunidade muito importante de poder colocar nosso trabalho na rua novamente e mostrar a grandiosidade de nossa escola.” – contou o presidente Darlan Santos.

O diretor de carnaval Jorge Mariano aprovou a idéia e espera uma posição favorável da direção da Liga. “O trabalho que vem sendo realizado com excelência pela LIERJ tem levantado o nome do Grupo de Acesso A. As datas de ensaio já estavam todas fechadas e esse ensaio do dia 5 de janeiro será o primeiro do ano. Para nós seria muito importante poder ensaiar mais uma vez e além disso, poder colaborar com o calendário.” – finalizou.

EXCLUSIVO: prefeitura enxuga orçamento da Série A e cada escola receberá R$ 300 mil





O dinheiro ainda não chegou e o clima já é de tristeza entre as escolas da Série A, antigo Grupo de Acesso, que vão desfilar na sexta e sábado de carnaval, na Marquês de Sapucaí, com transmissão da TV Globo. Segundo a Imprensa apurou a subvenção dada pela prefeitura do Rio para todas agremiações será menor que a do Carnaval 2012. Para o desfile deste ano, as escolas do Grupo A receberam o total de R$ 5,5 milhões, e no Grupo B, o valor foi de R$ 2,5 milhões. Agora, a subvenção dada para 19 escolas da Série A será de R$ 6 milhões, ou seja, cada agremiação ficará com uma média de R$ 315 mil a R$ 300 mil, já que impostos serão descontados. Além disso, a TV Globo pagará de R$ 90 a R$ 100 mil para cada. Os novos valores não agradaram em nada os dirigentes, ainda mais com data que o dinheiro deve ser depositado: 8 de janeiro, faltando exatamente apenas um mês para o Carnaval 2013.

A Imprensa ouviu alguns presidentes sobre o momento e a grande dificuldade de colocar o carnaval na rua. Simões Gama, presidente da Unidos de Padre Miguel, fez um desabafo comovente.

- A prefeitura está preocupada com Olimpíadas, Copa do Mundo e Rock in Rio. O carnaval está em quarto plano. Durante anos, nós ajudamos a receita da cidade e a prefeitura poderia dar pelo menos o mesmo valor de 2012. Agora, a dificuldade é igual para todas escolas. O prejuízo é dividido por todos - disse.

Escola com um dos barracões mais adiantados no Acesso, a Caprichosos de Pilares também foi pega de surpresa com o valor menor da subvenção. O presidente Cezar Thadeu disse que vai ter que recorrer aos parceiros. - Isso (subvenção menor) muda muita coisa. Fizemos uma programação, mas não quero e nem vou alterar. Não vou desistir, mas é triste a situação que se encontram todas escolas da Série A. A Caprichosos vai ter que recorrer aos seus parceiros.

Katia Paz, presidente da União do Parque Curicica, está estreando no comando da escola e já sente o desafio na pele. - O que muda é que o carnaval está mais próximo. As coisas ficam mais caras e difícil de encontrarmos no mercado. O dinheiro não paga e nem comprar o tempo - afirmou.

A Alegria da Zona Sul será uma das mais atingidas, já que ainda sofreu com um incêndio em seu barracão. Porém, o presidente Marcus Vinicius confia no trabalho e espera um acordo, embora ele seja complicado, pois o contrato foi assinado. - A escola está preparada e desenvolvendo seu carnaval com o orçamento apresentado. Se conseguirmos mudar isso será melhor ainda, mas temos que estar preparados. Temos que fazer com o que temos e no momento são os R$ 300 mil - disse.

Na semana passada, o secretário de Turismo do Rio, Antonio Pedro, disse que o dinheiro da subvenção seria depositado ainda essa semana.

Ivo Meirelles propõe diálogo com ex-presidentes da Mangueira





O clima de eleição na Mangueira atrapalha a escola e o desfile para o Carnaval 2013. O pleito está marcado para depois do carnaval do ano que vem e a disputa chegou no nível maior de preocupação para o sucesso da Verde e Rosa em 2013. Por isso, o atual presidente, Ivo Meirelles, postou um texto em seu blog pedindo um diálogo com os ex-presidentes da Mangueira e figuras ilustres da escola.

- Estou propondo um diálogo, entre os interessados em ver essa escola continuar sua trajetória de sucesso. Proponho um encontro com os ex-presidentes Elmo, Chininha, Perci, Alvinho e o Baluarte Raymundo de Castro. E proponho através desse blog, porque fica registrado! Quando fiz isso, lá atrás, foi apenas verbal e perdeu sustentação, com o passar do tempo... Acho que se houver entendimento entre nós a Mangueira sai fortalecida. Mangueirense mesmo quer ver essa Escola forte em qualquer tempo, com qualquer presidente. Portanto, repito, gostaria de o mais rápido possível recebe-los na mesma sala em que todos já ocuparam, para uma primeira conversa sobre o nosso futuro. Acho que alguém neutro, tipo a cantora Alcione, poderia estar na conversa, pra testemunhar e moderar...Chega de fatiar a Mangueira, não é mesmo? Do jeito que estamos indo, com qualquer resultado eleitoral, vindo do judiciário, a Mangueira sofrerá consequências... No próximo dia 13 de janeiro, faremos nosso ensaio técnico, na Sapucaí. Será que temos chances de conseguir a paz, até lá, e mostrar que está na hora de acabar com a divisão? E como diz um velho samba de quadra, que conhecemos, provar que a Mangueira é nosso brasão? Elmo, Chininha, Perci, Alvinho, Raymundo... Vocês topam? Eu topo! É hora de darmos as mãos - disse Ivo Meirelles.

Um passo atrás



Nós que gostamos de escola de samba, nós que adoramos em especial os sambas de enredo, tivemos em 2012 um momento de muita alegria e esperança. Parecia que as escolas, seus compositores e seus dirigentes tinham finalmente tomado consciência de quanto é fundamental um bom samba. Samba bom significa mais gente na quadra, mais componentes interessados em desfilar, mais facilidade em induzir o componente a cantar, maior probabilidade de ritmistas motivados.
Quantas notas boas um samba-enredo de qualidade promete garantir? Pois é. Há um ano, quando saiu o CD dos sambas do Especial, a gente se animou. Parecia que enfim as escolas de samba tinham se conscientizado disso, pois estávamos diante de uma boa safra. Havia esperança de que o samba-enredo tinha achado seu prumo e melhoraria a cada ano.
Infelizmente não foi o que aconteceu: o conjunto de sambas de 2013 é bem inferior ao de 2012. E muito me custa reconhecer isso, pois detesto os apocalípticos do carnaval, os saudosistas que afirmam que hoje em dia nada presta. Eu espero o ano inteiro por este momento de ouvir novos sambas e adoraria ter doze obras-primas. Mas confesso que está difícil.
Os enredos não ajudaram nem um pouco, admitamos. Mas a expedição científica de Langsdorff já me arrebatou no samba-enredo da Estácio em 1990, Silvio Santos já me divertiu na Tradição em 2001, e cantei o "Vou varrendo" num refrão animadíssimo de um enredo da qualidade discutível do Império da Tijuca em 1999. O samba tem desses milagres. Mas este ano os santos milagreiros cochilaram...
Vale observar que os melhores momentos dos sambas são os que falam da escola e não os que falam do enredo. Emoção ajuda um bocado, não há dúvida. Mas a louvação à escola é característica do samba-exaltação e não do samba-enredo. Este tem que ter algo de narrativo e de épico, que é que lhe confere a grandiosidade indispensável.
Seguindo a linha de raciocínio de meu amigo Ivo Boru, aliás leitor deste espaço, opto por dividir os sambas em quatro blocos, não necessariamente com o mesmo número de escolas em cada um. Começando de baixo para cima, temos o constrangedor bloco de Inocentes de Belford Roxo, Grande Rio e Mocidade Independente. Nesses três as obviedades se sucedem e a melodia é previsível e sem criatividade.
No bloco acima estão a São Clemente, a União da Ilha (que nem os esforços do excelente Ito Melodia salvaram), a Mangueira e a campeã Unidos da Tijuca. Em Mangueira se salva o refrão final, que não surpreende, mas agrada. Vinícius merecia mais do que os compositores da Ilha lhe dedicaram, numa sucessão de jargões. São Clemente fica a nos dever este ano sua graça, sua irreverência, com um samba convencional que não impressiona. Quanto à Unidos da Tijuca, o refrão final, um tanto Oswaldo Montenegro, divide desnecessariamente o que não está dividido de fato, sem que se perceba a intenção disso.
Mais acima, o samba da Imperatriz Leopoldinense tem no refrão do meio o melhor momento, mas a segunda, embora melódica, arrasta o canto e a gente se pergunta o que será isso repetido não sei quantas vezes durante o desfile. Do mesmo nível, Beija-Flor e Salgueiro lutam bravamente contra enredos ingratos, com resultados animadores, embora de qualidade apenas média. Num conjunto menos ruim, passariam despercebidos. Aqui se saem bem. O samba da Beija-Flor é... um samba da Beija-Flor, e com isso tudo está dito. O do Salgueiro me fez sentir que é carnaval: é animado. Ou será o Quinho que, com sua forma característica de cantar, me dá sempre vontade de tomar um porre de felicidade?!
No topo estão os sambas de Vila Isabel e Portela. Juntos nessa categoria, são, no entanto, bem diferentes. O da Vila é um samba tão original que quase nem é samba. Mas é lindo, melódico e tem poesia na letra. O da Portela é tudo de bom: é samba, é samba-enredo, vai desenvolvendo ideias e envolvendo a gente, dá vontade de cantar e sambar sem parar nunca mais. Confesso que o considero superior até mesmo ao da escola no ano passado, também excelente. O de 2013, talvez porque fale mais de perto à nossa carioquice, acertou na mosca, levando o coração da gente.
Sei que esses comentários vão desagradar a muitos, porque as paixões cegam e, mesmo quando na disputa preferíamos outro concorrente, agora dói ler opinião crítica ao hino de nossa escola. Procurei analisar os sambas com isenção e a partir de minha vivência. Mas opiniões devem sempre ser relativizadas. Termino lembrando que antes do carnaval de 1982 uma conceituada crítica de música da grande imprensa considerou Bum Bum Paticumbum Prugurundum o pior samba daquele ano, uma rematada bobagem, indigna de estar naquele disco. O desfile e o tempo mostraram que ela estava errada. Sem querer me comparar à famosa jornalista, afirmo que ainda há, pois, esperança, para todos. Quem viver verá.

Alegria da Zona Sul substitui Renascer em ensaio técnico

Foto: DivulgaçãoA Lierj confirmou que a Alegria da Zona Sul substituirá a Renascer no ensaio técnico do dia 5 de janeiro, que será realizado no Sambódromo, após reunião que aconteceu nesta quinta-feira, dia 20 de dezembro.

A decisão foi tomada após encontro entre todos os representantes das agremiações que concordaram com a substituição em função da posição no ranking da entidade.

A decisão aconteceu em reunião plenária, aonde todos os representantes das agremiações presentes concordaram em ceder a vaga à vermelha e branca, em função da posição no ranking da entidade.

Confira como fica o calendário dos ensaios técnicos da Lierj em janeiro:

Dia 5 de dezembro:

19h - Alegria da Zona Sul
20h - Unidos do Viradouro
21h - Império Serrano

Dia 19 de dezembro:

19h - Porto da Pedra

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Unidos do Jacarezinho coroa Gracyanne como madrinha de bateria



A Unidos do Jacarezinho vai coroar Gracyanne Barbosa como madrinha de bateria no próximo sábado, dia 22 de dezembro.
A morena, que também é rainha de bateria da Mangueira, vai desfilar com a escola em 2013, quando vai homenagear o saudoso intérprete Jamelão.
O evento vai contar com show de todos os segmentos da agremiação, além da apresentação do cantor Belo, Balacobaco, Johnny e Érica, Nosso Estilo e os DJs Glauber, Jonathan e Marquinhos. A bateria "Surdo Um" também fará um show para os foliões presentes.
Local: Quadra da Unidos do Jacarezinho
Data: sábado, 22 de dezembro
Horário: a partir das 22h
Entrada: R$20

Portela recebe Mocidade, Tijuca e Mangueira no ensaio desta sexta



A Portela vai receber, nesta sexta-feira, 21 de dezembro, Mocidade, Unidos da Tijuca e Mangueira no ensaio de quadra.
As coirmãs vão comparecer com alguns segmentos que se apresentarão durante o evento. A "Tabajara do Samba", sob o comando do mestre Nilo Sérgio, promete animar todos os presentes.
A azul e branca de Oswaldo Cruz e Madureira promete colocar na boca do povo o samba do enredo "Madureira, Onde O Meu Coração Se Deixou Levar", que a escola vai apresentar na Sapucaí.
Serviço:
Endereço: Rua Clara Nunes, 81, Madureira
Preço: R$ 10 - Único.
Aluguel de mesas e camarotes- Falar com Luiza-7719-6317
Informações: 21-2489-6440 /

Mocidade recebe Arlindo Cruz na quadra neste sábado

A quadra da Mocidade recebe, neste sábado, 22 de dezembro, o cantor e compositor Arlindo Cruz.
O consagrado cantor vai apresentar grandes sucessos como "O que é o amor" e "O meu lugar", além de algumas canções presentes em seu último DVD, "Batuques do meu lugar".
Após o show, a bateria "Não Existe Mais Quente" vai se apresentar e agitar ainda mais os foliões presentes.
O evento começa às 22h e a entrada para o evento está sendo vendida a R$ 20.

Império Serrano faz última chamada para inscrições de alas da comunidade

O Império Serrano faz a última chamada para inscrições das alas da comunidade. Nesta quinta, sexta e sábado, a Direção de Harmonia e a Evolução da escola estarão na quadra para receber os interessados.
A direção ressalta que as camisas que serão usadas no ensaio técnico poderão ser retiradas na quadra nesta quinta. O ensaio da escola da Serrinha na Sapucaí será no dia 5 de janeiro e a concentração será no "Balança mas não cai", a partir de 20h.
Segue dados sobre as inscrições nas alas:


ALAS DA COMUNIDADE
Quarta-feira e quinta-feira - às 19h
Xerox Identidade e CPF
2 fotos 3x4
Comprovante de residência
Procurar o Diretor de Harmonia Cosme Marcio
ALA DAS NEGRAS
Mulheres de 16 a 45 anos
Bonitas, negras e que saibam dançar.
Contato: (21) 7830-6522 - jaquesenhorinho@ig.com.br
ALA DAS CRIANÇAS
Crianças de 7 a 15 anos
Levar documentação: Declaração Escolar, Certidão de Nascimento, duas fotos 3x4.
Inscrições - Segundas e quartas das 17h às 20h.
Procurar; Débora ou Mestre Ivo.

Ingressos para desfiles do Carnaval 2013 esgotam em uma hora



Os ingressos para as arquibancadas especiais e cadeiras individuais para os desfiles do Grupo Especial do Carnaval 2013 esgotaram em pouco mais de uma hora nesta quinta-feira. A venda começou por volta das 9h.
Os bilhetes reservados nesta manhã deverão ser pagos na rede bancária até o próximo dia 27 de dezembro, caso contrário o ingresso será comercializado colocado novamente no dia 4 de janeiro.
As venda para os setores 12 e 13, conhecidos como arquibancadas populares, começará no dia 30 de fevereiro, já os bilhetes para o desfile das campeãs no dia 14 do próximo mês, também por telefone.

Orquestra Popular do Cubango apresenta Cantata de Natal


Foto: DivulgaçãoA Orquestra Popular do Cubango, projeto social da escola que reúne 70 crianças, se apresentará a Cantata de Natal na Escola Estadual Dr. Memória, em Niterói, nesta quinta-feira, dia 20 de dezembro, a partir das 20h.

O repertório conta com músicas natalinas entre outras canções como "Asa Branca", "Trem Maluco", "Cai Chuva", "Peixinho do mar" e "Viva o Zé Pereira".

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Jorge Mendes faz análise dos ensaios técnicos de dezembro no Sambódromo





Pois é, caro internauta, nem parece, mas lá se foi mais um ano e já foi dada a largada para a temporada de ensaios técnicos das escolas de samba do Rio de Janeiro - versão 2013. Como de costume, acho importante relembrá-los que cabe a este blog relatar a vocês, sob meu ponto de vista, como se portaram as escolas durante seus ensaios, à altura da 1ª cabine de jurados entre os setores 3 e 5. O blog tem noção também que, exatamente por ser ensaio, a escola não se apresenta com a rigidez de um desfile oficial; entretanto, cabe a ela simular e testar setores fundamentais do desfile; é quando os erros podem e devem acontecer para que não sejam repetidos no desfile.

=> ROCINHA: Apesar de estrear a temporada de ensaio, e ainda no início de dezembro, a Rocinha cumpriu com o dever de casa. Apesar de um tímido e apressado início, mas com um alegre e pulsante apresentação do meio para o final. Se não for a oficial do desfile, a comissão de frente apresentou diversas e bem ensaiadas coreografias. O casal de mestre sala e porta-bandeira teve uma boa performance, mesmo sendo atrapalhados pela ala de baianas que invadiu sua área de apresentação. Samba empolgante ajudou seu desfile.

=> ESTÁCIO DE SÁ: Como a Rocinha, a Estácio de Sá também teve um início de desfile tímido, com alas sem cantar o samba, porém da excelente bateria em diante, se redimiu nos brindando com um desfile alegre e empolgante. Aliás, há muito tempo não via uma escola com dois excelentes casais de mestre sala e porta-bandeira. O primeiro casal, além da leveza do bailado, com uma aguçada noção de espaço, indicava para a harmonia o momento exato em que deveriam puxar a comissão de frente, para então fazer uma magnífica apresentação. Parabéns! Ponto a melhorar: componentes tirando fotos, sem serem "incomodados" pelos diretores.

=> CAPRICHOSOS DE PILARES: Não dá para perceber exatamente como será exposto seu enredo "Fanatismo", mas se acompanhar toda a alegria e irreverência de outrora ou da maneira com com que a escola desfilou, tem tudo para cativar e e emocionar a todos no sábado de carnaval. Que bom ver de volta uma escola desfilar alegre, vibrante e (o melhor) solta pela Sapucaí. Ainda com muitos componentes sem saber a letra do alegre samba que disfarçavam evoluindo e pulando, talvez não enganariam a um jurado mais exigente ou observador. O  casal de mestre sala e porta-bandeira fez uma exibição um tanto rápida, mas sem erros. A comissão de frente se apresentou bastante nervosa com receio de cometer erros que não aconteceram, o que vem a ser normal, principalmente por tratar-se da 1a cabine de jurados.

=> SANTA CRUZ
: Soube tirar proveito do ótimo enredo e samba que, excetuando as primeiras alas, energizaram os demais componentes da escola; conduzidos pela forte bateria. Passistas alegres, bem ensaiados, e trazendo bastante samba no pé.  O  casal de mestre sala e porta-bandeira fez uma apresentação correta e digna, poderiam, entretanto , aproveitar mais o sorriso para complementar sua exibição. Podendo até não ser  a coreografia oficial, mas a comissão de frente se apresentou, também um tanto nervosos, com bastante variação de desenhos, movimentando-se bem, ocupando bem os espaços da pista.

=> PARAÍSO DO TUIUTI:  Abriu seu desfile com uma comissão de frente bem alegre e festiva, trazendo vários desenhos coreográficos, imagino eu, com bastante trunfos para o desfile oficial. Trazer placas com letras para montar mensagens requer muito ensaio para não haver inversões como a ocorrida na 1a cabine .Como na grande maioria das escolas, houve falta de canto nas primeiras alas, imperdoável acontecer tal fato na ala das baianas, pois presume-se que a maioria ensaia bastante na quadra. Após a ótima bateria, o volume de desfile foi muito superior, aproveitando o bom samba. Seria perfeita a apresentação do  casal de mestre sala e porta-bandeira, se não fosse o ímpeto da entrada do casal na área de julgamento, fazendo com que sua ótima apresentação ocorresse fora do local ideal (frente ao meio da cabine de julgamento).

=> CUBANGO: Até agora foi a escola que melhor apresentou volume de desfile; não só em quantidade de componentes, mas quanto à técnica também. Comissão de frente jovial e alegre, faltando "limpar" um pouco a sincronia de movimentos de alguns momentos. O  casal de mestre sala e porta-bandeira muito bem ensaiados, com entrada e saída perfeitas, sem dar as costas para o júri, faltando apenas um pouco mais de leveza de movimentos da porta-bandeira, destoando do ótimo mestre sala. O canto forte esteve presente em quase todas as alas embalado pelo ótimo samba apresentado. Ala de passistas encantou a todos, não só pelo samba no pé, mas pela alegria , figurino e organização da ala.

=> IMPÉRIO DA TIJUCA: Como já vem se concretizando nos últimos carnavais, a qualidade do samba enredo escolhido influi e catapulta cada vez mais a exuberância de desfile das escolas; e o maravilhoso samba enredo da Império da Tijuca não fugiu  à regra: desde a vibrante comissão de frentes formada por mulheres negras, o samba, apesar da chuva e de poucos desfilantes, teve a capacidade de colaborar e atingir  cada setor apresentado: ao ótimo e simpático  casal de mestre sala e porta-bandeira, à pulsante bateria e seu intérprete, assim como o canto e evolução das encharcadas alas que a seguia.

CENA DA NOITE:  Um componente ao ser flagrado no meio da ala com sua câmera em punho durante o desfile pelo diretor que lhe chamou atenção, gritou de volta:  " O que que é, pô !!! Eu não tô nem fotografando!"..  - " Ah, não? Então tá fazendo o quê com a câmera? - retruca o diretor... " Eu to só filmando!"

Gostaria de aproveitar a oportunidade para expor aqui meu voto de confiança para a nova LIERJ. Os responsáveis estão trabalhando com afinco e organização. Desejo que perdure esse estímulo, refletindo justiça no dia da apuração.

domingo, 16 de dezembro de 2012

Laíla diz como é o trabalho na Beija-Flor: 'Aqui não tem teste, aqui tem ensaio'




Os componentes se reúnem, religiosamente, toda quinta-feira, na quadra da Beija-Flor de Nilópolis, para o tão aguardado por todos, ensaio de comunidade da Azul e Branco. Com todos os seus segmentos divididos em suas respectivas alas, perto das 23h, começa o treino da escola, comandado por Laíla, diretor de carnaval da agremiação, que rege, como se fosse um maestro, o encontro de seus desfilantes com a bateria, para que tudo esteja na mais perfeita harmonia.


- Aqui não tem teste, aqui tem ensaio. Eu aprimoro a parte rítmica com o canto e a dança. O ensaio de quinta-feira é para acertarmos toda a parte de harmonia e achar o tom e andamento correto, embora a gente já tenha achado. A escola está correspondendo e agora é aprimorar em cada segmento o que temos que realizar - disse o diretor de carnaval da Beija-Flor para a Imprensa.

Nos últimos carnavais, a soberania da Beija-Flor, que se fortaleceu no início dos anos 2000, foi ficando atrás dos holofotes, que hoje estão voltados para a Unidos da Tijuca, que vem apresentando a cada ano, inovações que nunca deixam de surpreender e criar expectativa no público, para o ano posterior. Mesmo com esses novos rumos que o carnaval vem tomando, Laíla, não pretende muito mudar sua fórmula de trabalhar, principalmente com a sua comunidade, um dos mais valiosos segredos para o sucesso da Beija-Flor.

- Cada qual busca o seu caminho. A Beija-Flor inovou. A gente inova desde a época do Salgueiro, veio pra cá inovou e agora eles acharam o caminho e é aplaudível (sic). Cada ano as pessoas tentam suas modificações. Eu posso tentar modificações, mas não perco a essência - declarou Laíla.



Outra tendência dos últimos carnavais são as alas coreografadas, que segundo o diretor de carnaval, não serão vistas no desfile da Azul e Branco de Nilópolis, já que quer prezar a tradição do sambista em sua escola.

- Não pretendo ter alas coreografadas, porque o desfile das escolas de samba está carecendo de sambistas e aqui como é uma escola aonde a gente tem uma tradição, eu estou buscando outros caminhos.

Selminha Sorriso, que forma o primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira da agremiação, ao lado de Claudinho, é uma das mais animadas com os ensaios da comunidade. A dupla que já vem se preparando em outros ensaios reservados para o desfile oficial mostrou alguns passos coreografados durante o treino da escola.

- A Beija-Flor só realiza um ensaio, que é o de quinta-feira, o nosso ensaio técnico. É o nosso grande espetáculo, o dia mais esperado da semana pra nós é quinta-feira a noite, aqui em Nilópolis. Você consegue ver a harmonia, entrosamento, canto, disciplina do componente... Passa a criar uma expectativa em casa componente, que já está na sua ala, com todos os segmentos - disse Selminha.

Neguinho da Beija-Flor, intérprete oficial da escola, faz questão de sempre estar nos ensaios, até mesmo para melhorar o seu trabalho perante ao canto da comunidade.

- É maravilhoso essa integração com a comunidade. É muito importante e é por isso que a gente está sempre, quando possível, prestigiando. O samba é maravilhoso, pelo o que a gente tem visto na imprensa, tem recebido elogios da gravação e do próprio samba, que tem uma melodia maravilhosa - disse Neguinho.

Chamada de burocrática até poucos carnavais atrás, a bateria da Beija-Flor faz a diferença durante o ensaio com a comunidade. os ritmistas comandados pelos mestres Rodney e Plínio, se mostraram bastante afinados com o canto da escola, criando bossas que privilegiavam muitas vezes a voz da comunidade.

- É aqui que acertamos os mínimos detalhes para o desfile. Quinta-feira é sagrada para a gente. É o nosso ensaio técnico - disse Rodney.

Mocidade vai levar 3 mil pessoas da comunidade para o desfile no Carnaval 2013





A nova e ampla quadra da Mocidade Indepenendete de Padre Miguel, na Avenida Brasil, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, acolhe toda semana a comunidade da Verde e Branco, que ensaia junto aos seus segmentos, para o desfile do Carnaval 2013, que trará para a Avenida, o enredo "“Eu Vou de Mocidade com Samba e Rock in Rio, Por Um Mundo Melhor", desenvolvido pelo carnavalesco Alexandre Louzada, pelo segundo ano consecutivo, assinando o carnaval da agremiação.


- A comunidade tem que se aproximar mais da escola, um dos objetivos desses ensaios é esse. O outro objetivo é preparar a comunidade para desfilar, com o canto, a evolução e com entusiamo. Isso é o que a gente está em tempo ainda pra alcançar nesses ensaios - disse Paulo Vianna, presidente da Mocidade a Imprensa.

Assim como outros representantes de escolas do Grupo Especial, Paulo Vianna, também não se mostrou satisfeito com a única oportunidade de levar sua agremiação para um único ensaio técnico, no Sambódromo, já que nos anos anteriores cada escola tinha direito a dois treinos na Marquês de Sapucaí, com todos os seus segmentos, antes do desfile oficial.

- Infelizmente nós só vamos ter um ensaio técnico para as escolas. Eu acho que na Marquês de Sapucaí dois ensaios ainda é pouco para se preparar uma escola de samba, mas resolveram cortar um dos ensaios e a gente segue a orientação. Mas eu acho que isso deve ser mudado. Tem que voltar os dois ensaios, pelo menos, para que as escolas ali se aprimorarem melhor para o desfile. Os ensaios na comunidade são muito bons, mas lá é muito melhor - declara.

Sem polêmicas como em anos anteriores, quando nem todos da escola aceitaram bem a escolha do hino oficial da agremiação para o carnaval, em 2013 a Mocidade se mostra unida e satisfeita com o seu samba-enredo. Prova disso é a letra na ponta da língua de cada componente que participava do ensaio na comunidade e cantava a obra com bastante entusiasmo.



- Quem ganhou o samba foi a comunidade. Todos os segmentos da escola tiveram a oportunidade de votar. E todos os segmentos votaram nesse samba. Não tenho dúvidas que o agrado foi de todos - completou o presidente da escola.

Segundo o diretor de carnaval da agremiação, Ricardo Simpatia, serão ao todo 3000 desfilantes da comunidade no carnaval da Mocidade, o que fará que o trabalho com essas pessoas se torne bastante focado, para que a escola possa mostrar um chão forte, durante o desfile oficial.

- É um ensaio preparação para o carnaval e a comunidade, assim como os segmentos da escola, são a força para o desfile. A gente está aí toda semana com a nossa comunidade, ensaiando o canto, para fazermos um belo desfile e a Mocidade chegar no dia oficial com o seu chão forte - declara Ricardo Simpatia.

Dançando juntos pela primeira vez, Feliciano e Squel, primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira da escola, já mostram total sintonia no bailar e afirmam que o contato com a comunidade, é o momento aonde pegam energias positivas para o desenvolvimento do trabalho da dupla.

- O ensaio é o momento em que temos contato com a nossa comunidade, sentimos o calor da escola e pegamos essa energia para fazermos um bom trabalho - disse Feliciano à nossa reportagem.

Secretário de Turismo diz que subvenção das escolas de samba sai essa semana





Na manhã desta sexta foi realizada uma coletiva de imprensa em um hotel, na Zona Sul do Rio de Janeiro, para anunciar a programação do Réveillon 2013. Como acontecem todos os anos, as 12 escolas de samba do Grupo Especial vão se apresentar em diversos palcos espalhados pela cidade, inclusive, no Parque Madureira, que terá festa pela primeira vez. (Veja no final onde cair no samba na virada do ano)

O secretário de Turismo, Antônio Pedro Figueira de Melo, conversou com a Imprensa ao final da coletiva e explicou alguns pontos relativos à Série A. Sem titubear, o secretário respondeu sobre o atraso da subvenção:

- Óbvio que todas (as escolas de samba) vão receber o dinheiro. A prefeitura é parceira do carnaval e, a cada ano que passa, a gente se torna mais parceiro. Estávamos até semana passada vendo os termos e queremos fazer as coisas com alinhamento para não termos problemas no futuro. O Ministério Público já entendeu a necessidade das escolas de samba terem subvenção do carnaval. Esse evento tem que ser cada vez mais da gente, da cidade, do estado, para termos força na festa. Então, por isso, mesmo com esse pequeno atraso, essa semana mesmo já teremos resolvido todo o problema.

O secretário contou que os jurados da Série A – que este ano serão indicado pela prefeitura – já estão sendo escolhidos em um processo e que o padrão a ser seguido de treinamento é o mesmo do Especial:

- Já estamos realizando a seleção e, assim que acabarmos, iniciamos os treinamentos, que vão começar no ano que vem. O modelo da Liesa será seguido e tenho certeza que que teremos um carnaval belíssimo, sem que ninguém fale mais nada sobre o resultado. Tudo bem que sempre vamos ter esse tipo de falatório, pois quem perde nunca fica feliz e quem cai também não fica. O que queremos é seriedade no carnaval e com pessoas ali que tenham respeito ao público e entendam o que é carnaval, além do julgamento com seriedade.

Sobre a possibilidade de, em um futuro próximo, os jurados ficarem a critério da própria Lierj, o secretário afirmou que, assim como eles querem um carnaval com seriedade, espera que a nova liga se organize e moralize o carnaval para que essa questão volte para as suas mãos:

- Eu acredito que é uma maneira necessária neste momento. Não acho que esse encargo deveria ser da prefeitura, mas a gente viu o que estava acontecendo no Grupo de Acesso e não dava para deixar aquilo correr solto. Então, queremos moralizar para depois, se eles também se organizarem e se moralizarem, podemos passar de volta essa responsabilidade para eles.

O secretário também falou sobre incidentes que, infelizmente, atingem, em sua maioria, escolas dos grupos de Acesso, que ainda não têm lugares dignos de trabalho:

- Temos vistos que a cada ano temos acidentes nestes barracões e todas escolas precisam também ter responsabilidade nas fantasias e alegorias. Sabemos que tem muito material inflamável. Uma coisa que pretendemos colocar num futuro é um termo com a prefeitura, porque não podemos todo ano termos esses acidentes e não queremos que um dia uma coisa ainda pior aconteça.
Vale destacar que o incidente desta semana envolvendo a União de Jacarepaguá foi devido ao temporal que atingiu a cidade e o local é protegido apenas por uma lona.

Confira a programação das escolas de samba no Réveillon 2013

Praia de Copacabana (Copacabana Palace)

03h – G.R.E.S. Unidos da Tijuca

Praia de Copacabana (Rua Santa Clara)

01h40 – G.R.E.S. Acadêmicos do Salgueiro

02h20 – G.R.E.S. Unidos de Vila Isabel

Réveillon da Baixada – Queimados

03:00 – Escola de Samba (Escola não divulgada)

Piscinão de Ramos

01h10 – G.R.E.S. Estação Primeira de Mangueira

02h – G.R.E.S. Grande Rio

Parque de Madureira

01h40 – G.R.E.S. Império Serrano

02h20 – G.R.E.S. Portela

Ilha do Governador

01h30 – G.R.E.S. União da Ilha

Flamengo

01h40 – G.R.E.S. São Clemente e G.R.E.S Beija-Flor

Penha

01h30 – G.R.E.S. Imperatriz Leopoldinense

Paquetá (Praia da Moreninha)

01h30 – G.R.E.S. Inocentes de Belford Roxo

Sepetiba

01h30 – G.R.E.S. Mocidade Independente

Carnaval 2013: Império Serrano tem nova musa



foto:divulgaçãoA escola de samba Império Serrano anunciou que Priscila Bonifácio será a nova musa da agremiação, no desfile de 2013.
Paulista, Priscila já foi rainha de bateria da Unidos de Vila Maria.
"O samba está no sangue", afirmou a nova integrande da Serrinha.
O Império prepara o enredo "Caxambu - o milagre das águas na fonte do samba", assinado por Mauro Quintaes.

'Viemos com a paradona', diz mestre de bateria da Caprichosos



Foto: SRZD - Luana Freitas
Antes de começar os ensaios técnicos da Caprichosos de Pilares neste sábado, o mestre de bateria Alexandre disse a Imprensa sobre o que espera dos treinos oficiais.
"A expectativa de hoje é a expectativa de desfile mesmo. Viemos para a avenida para ver toda a parte técnica e poder reparar as falhas para o desfile oficial. Vamos ver as convenções, a coreografia e temos uma 'paradona'. Vamos desfilar com garra para colocar a Caprichosos no seu devido lugar".

Amauri Santos: 'Vamos provar que a Caprichosos merece estar no Especial'



Foto: SRZD - Luana Freitas
O carnavalesco da Caprichosos de Pilares, Amauri Santos, conversou com a Imprensa antes do início do ensaio técnico da escola e mostrou muita confiança e otimismo para o desfile oficial da escola, além de dizer que o Carnaval da agremiação está bem adiantado.

"A expectativa é a melhor possível. Neste momento é aqui, quando vamos analisar a força e o canto dos componentes. Estamos com o Carnaval adiantado, com 85% das fantasias prontas e as alegorias sendo decoradas", disse.

Perguntado sobre qual será o ponto alto do desfile da Caprichosos, Amauri contou que será a "irreverência", além de "cada setor ser uma surpresa".

"A Caprichosos está sendo renovada e podem acreditar nisso. Nesse desfile, vamos provar que a Caprichosos merece estar no Grupo Especial", disse o carnavalesco, animado com o que prepara para o desfile oficial.

Rainha de Bateria da Caprichosos dá dica sobre sua fantasia



A rainha de bateria da Caprichosos de Pilares, Bianca, falou a Imprensa sobre o que espera nos ensaios técnicos oficiais e fez mistério sobre sua fantasia para o desfile de 2013, mas deu dica.
"Estou nervosíssima, emocionada e feliz. É minha primeira vez como rainha na Marquês de Sapucaí. A minha expectativa é a melhor possível e a Caprichosos vem linda. A comunidade está unida e vamos fazer um belo desfile. Sobre minha fantasia, eu posso dizer que é uma coisa, que sou fanática, que toda mulher é. Essa é a minha dica."

'Caprichosos vai apresentar comissão digna de Especial', diz coreógrafo

Foto: SRZD - Luana Freitas
Em conversa com a Imprensa, o coreógrafo da Caprichosos de Pilares, Hélio Bejani, disse que a escola vai apresentar uma comissão de frente digna de Grupo Especial. Ele prepara surpresas e adiantou qual será o principal da apresentação do segmento.

"Vamos trazer uma comissão de primeiro grupo. O principal é que o fanatismo do samba se sobrepõe a qualquer tipo de fanatismo", disse.

Sobre os ensaios do grupo, Hélio adiantou que o passo a passo foi todo feito no palco principal da festa: a Marquês de Sapucaí.

"Fiz todo o trabalho na Avenida. Abri os ensaios na Sapucaí e vou fechar aqui, diferente dos outros anos. Foi interessante e acho que vou continuar fazendo desta maneira".

Retorno de Paulinho Mocidade marca ensaio da Santa Cruz na Sapucaí



A Acadêmicos da Santa Cruz alegrou a Sapucaí durante seu ensaio técnico, neste sábado. O samba, a bateria e o retorno do intérprete Paulinho Mocidade foram os destaques.

Com o enredo "O dragão do mar, a lenda do Ceará", a verde e branca mobilizou cerca de 1.400 componentes para o treino, fato destacado por diversos integrantes, como o presidente Zezo, que agradeceu à Supervia por ter cedido trens para que os componentes fossem até a Sapucaí sem custo. O mestre de bateria, Rafael, também revelou a dificuldade da distância, mas a alegria por ter reunido a escola para o importante momento.

Antes do início do ensaio, o intérprete Paulinho Mocidade conversou com a Imprensa e destacou tamanha alegria por estar retornando ao Carnaval carioca, após anos afastado. Ele ressaltou que recebeu convite de cinco escolas e que está "muito feliz" na Santa Cruz. O presidente Zezo pediu "sangue, suor e garra".

Com início do desfile por volta de 22h, a comissão de frente, caracterizada com roupa de estampa floral e chapéu de palha, apresentou uma coreografia descontraída. A bateria apresentou paradinhas, mas, segundo o mestre Rafael, algumas não funcionaram conforme os ensaios de rua, e será preciso aperfeiçoar, embora tenham tido boa repecptividade por parte do público.

A rainha de bateria, Jaqueline Maia, mostrou que está bem entrosada com os ritimistas e segmentos. Fez questão de cumprimentar os integrantes e o público, sempre com um sorriso no rosto.

Em clima natalino, integrantes de uma das alas da escola desfilaram com gorro de Papai Noel nas cores verde e branca, representando a agremiação.

Ao final do ensaio, o mestre Rafael, filho de criação do presidente Zezo, disse a Imprensa que o ensaio foi "positivo".
"Tiramos muita experiência do ensaio e vamos aprimorar alguns detalhes". Ainda que tenha considerado que a bateria precisa de ajustes, deu nota 10 para o treino e agradeceu aos componentes que se reuniram e "viajaram" para a Sapucaí.

'Testaremos coreografia nova', diz mestre-sala da Santa Cruz



Foto: SRZD - Luana Freitas
Antes do ensaio técnico da Santa Cruz, neste sábado, o mestre-sala da escola, Eduardo Belo, falou a Imprensa sobre o esforço da Santa Cruz para o desfile de 2013.

"Estamos ensaiando o máximo, o nosso objetivo é grande. Testaremos coreografia nova e queremos mostrar tudo. A escola quer e tem muito o que mostrar".

Caprichosos 'é gol' no ensaio técnico na Sapucaí



Foto: SRZD - Wilson Spiler
A Caprichosos de Pilares, que faz parte da Série A, o novo grupo de Acesso, contou com a força de sua comunidade para cantar o enredo ''Fanatismo: Enigma da mente humana", do carnavalesco Amauri Santos, e dar o pontapé inicial ao final de semana, que contará com cinco ensaios técnicos na Marquês de Sapucaí.

Já passava das 20h quando a bateria Venenosa de Pilares, do mestre Alexandre, que contou com a presença de mestre Paulinho, da Vila Isabel, adentrou o Setor 1 e animou o público que ia chegando na Marquês de Sapucaí.

Zezo: 'Sangue, suor e garra' para 2013



Foto: SRZD - Luana Freitas
O presidente da Santa Cruz, Zezo, conversou com a Imprensa antes da escola pisar na Avenida para o ensaio e disse que esse momento é de correção de erros. "Eu preciso que eles errem para que possa corrigir. É o momento para isso. Não pode errar de novo no desfile oficial".

Zezo fez questão de destacar que a agremiação traz um bom samba e um bom enredo. E a escola tem tudo para se sair bem. O presidente também ressaltou o fato de conseguir mobilizar toda a comunidade para participar do ensaio e falou da importância da Supervia ter reservado trens para o transporte gratuito.

A escola vem com 1.400 componentes e Zezo quer "botar sangue, suor e garra para repetir o mesmo no desfile oficial".

Paulinho Mocidade: 'Essa volta é extremamente gratificante'



Foto: SRZD - Luana Freitas
O intérprete da Acadêmicos da Santa Cruz, Paulinho Mocidade, que volta a atuar no Carnaval carioca em 2013, conversou com a Imprensa antes do início do ensaio e disse que agradece muito a Deus pelo retorno. "Essa volta é extremamente gratificante", falou. Ele relembrou que ficou afastado do Carnaval de 2010 a 2012, atuando em Porto Alegre e destacou como recebeu o convite da Santa Cruz. Sem dar detalhes sobre o motivo de ter aceitado ingressar na escola, ele destacou que recebeu cinco convites para voltar a atuar no Carnaval do Rio, sendo dois do grupo Especial e três da Série A. "Fico muito feliz de poder voltar para a avenida e ver todo o carinho dos integrantes e da torcida."

Quanto ao desfile da escola em 2013, Paulinho disse que a escola vem forte. "O samba é bom, o enredo é bom. A Santa Cruz tem tudo para fazer um desfile fantástico. É briga de cachorro grande. O grande diferencial serão os bastidores."

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Réveillon deste ano promete 'ensaio' para o próximo Carnaval




O Réveillon deste ano pode ser considerado uma pequena prévia do próximo Carnaval. Entre os nove eventos realizados pela Prefeitura em todo o Rio, incluindo a tradicional festa de Copacabana, treze escolas de samba se apresentarão no próximo dia 31 - as que estão no grupo especial, além do Império Serrano.
No palco principal, a Unidos da Tijuca, campeão do Carnaval deste ano, será a responsável por encerrar a noite já nas primeiras horas de 2013. A Imprensa conversou com os irmãos Vinicius e Jaqueline Pessanha, segundo casal de mestre-sala e porta-bandeira da escola, que não esconderam a expectativa.
"Pelo Réveillon de Copacabana ser tão reconhecido mundialmente, é uma coisa que é muito gratificante. E ainda estamos no palco principal, no meio de vários outros artistas", comemorou Vinicius. "Garanto que deve ser também muito grande a expectativa deles, tanto quanto a gente, por estar em Copacabana", apostou o mestre-sala.
"A expectativa é boa, primeiro porque nós vamos poder passar o Réveillon juntos, e por ser pela Unidos da Tijuca, que é mais gratificante ainda. Vai ser muito legal, eu estou bem ansiosa", completou Jaqueline.
Ainda em Copacabana, o Salgueiro e a Vila Isabel se apresentam no palco montado na altura da Rua Santa Clara. Na Ilha do Governador, tocam a União da Ilha e a velha guarda da Vila Isabel. A Mocidade sobe ao palco em Sepetiba. Berço do samba, Madureira terá Portela e Império Serrano. Já Mangueira e Grande Rio passam pelo Piscinão de Ramos, enquanto São Clemente e Beija-Flor estarão no Flamengo. Por fim, a Imperatriz Leopoldinense se apresenta na Penha.

Portela recebe Beija-Flor no ensaio desta sexta



foto:divulgaçãoA escola de samba Portela receberá a co-irmã Beija-Flor, no ensaio desta sexta-feira, 14 de dezembro.
O encontro, que iniciará às 22h, acontecerá na quadra da azul e branca de Oswaldo Cruz e Madureira e contará ainda com a presença de todos os segmentos portelenses.
Os ingressos custarão R$ 10. O endereço da quadra da Portela é rua Clara Nunes, número 81, Madureira.

Nelson Sargento será homenageado no Sesc Casa da Gávea


O cantor, compositor, pintor, escritor, poeta, baluarte da Mangueira Nelson Sargento faz lançamento do segundo livro de poesia "Prisioneiro do Mundo", da Editora Oficina Raquel, dia 19, quarta-feira, às 19h no Sesc Casa da Gávea, que nos festejos dos seus 20 anos realizará um sarau temático em homenagem ao artista. O evento será grátis e Nelson que em 2012 comemora seus 88 anos será celebrado por suas oito atuações:

1 - O ator Paulo Betti declamará poemas do sambista.
2 - Será exibida uma mostra de pinturas de Nelson Sargento, que retrata cenas cariocas no morro da Mangueira e personagem do carnaval.
3 - Haverá leitura dramatizada dos seus sambas enredos.
4 - Show com cantores da nova geração interpretando o repertório do compositor.
5 - Haverá exibição das imagens do primeiro DVD de Nelson Sargento, intitulado "O samba da mais alta patente".
6 - Nelson Sargento cantará uma canção de sua lavra.
7 - Será cantado o Parabéns com um bolo pelos 88 anos do mestre
8 - Os pensamentos do filósofo popular Nelson Sargento serão declamados.

Liesa disponibiliza ingressos para frisas



Foto: DivulgaçãoA Liesa disponibilizará ingressos de frisas remanescentes para o Carnaval 2013 no balcão da Central de Atendimento e Vendas no horário bancário, de segunda à sexta-feira.

Estão disponíveis os setores 6 (fila D, R$ 5.100,00), 8 (filas C e D, R$ 5.800,00), 10 (filas C e D, R$ 4.500,00) e 11 (filas C e D, R$ 4.500,00).

A partir de segunda-feira, dia 17 de dezembro, estarão disponíveis as frisas para o Desfile das Campeãs.

Presidente do Salgueiro lamenta incidente ocorrido nesta quarta



foto:divulgaçãoA presidente do Salgueiro, Regina Celi, divulgou um comunicado para lamentar o incidente que ocorreu nesta quarta-feira, 12 de dezembro, durante o primeiro ensaio técnico de rua da escola.
Segundo a assessoria da agremiação, um cidadão disparou tiros de chumbinho nos componentes da vermelha e branca que treinavam na rua Maxwell.
As vítimas foram atendidas no local e continuam sob assistência do Salgueiro.

NOTÍCIAS POR EMAIL:

PESQUISAR